A cirurgia da mão e microcirurgia reconstrutiva são as especialidades médicas que cuidam das afecções ortopédicas que envolvem os membros, particularmente os membros superiores.

O especilista em cirurgia da mão deve apresentar uma formação médica que o habilita a diagnosticar e tratatar doenças comuns e atípicas que envolvem os membros superires e tratá-las de forma adequada.

Na área cirúrgica este profisional é capaz de reparar todas as estruturas anatômicas presentes nos membros, como: ossos, articulações, ligamentos, tendões, nervos e vasos. Os tendões, os nervos e os vasos requerem sempre uma técnica ultra-delicada (microcirúrgica) de reparo, e portanto são melhor tratadas por estes profisionais.

         O Dedo em Gatilho como é popularmente conhecido é também chamado de Tenossinovite Estenosante. É uma das doenças mais freqüentes da mão e ocorre devido a um processo inflamatório crônico dos tendões flexores na região da base dos dedos. O primeiro sintoma pode ser a dificuldade de fechar totalmente os dedos. Ao longo do tempo pode haver um travamento do dedo, geralmente muito doloroso, sendo necessário o uso da outra mão para destravá-lo. O termo gatilho decorre da sensação de ressalto durante o deslizamento do tendão ao movimentar o dedo. O engatilhamento é mais comum pela manhã ao acordar e melhora ao longo do dia

            Geralmente não é possível identificar a causa exata do processo inflamatório, mas pessoas que realizam atividades repetitivas têm maior chance de desenvolver esta doença. A herança genética também é apontada como um fator predisponente para esta doença.

            A inflamação crônica do tendão provoca a formação de um nódulo tendíneo na base do dedo. Este nódulo é o responsável pelo engatilhamento durante o fechamento e abertura do dedo afetado. Em alguns casos o travamento só consegue ser desfeito com o uso de anestesia local.

            O dedo em gatilho afeta pessoas de todas as idades, incluindo crianças, mas é mais freqüente em mulheres de meia-idade. Diabéticos também têm tendência aumentada a desenvolver esta doença.

            O diagnóstico na maioria das vezes é feito pelo exame clínico de um médico especializado, através da palpação do ressalto e da dor no tendão espessado. Nenhum outro exame é habitualmente necessário para o diagnóstico..

            Para casos leves a moderados o repouso articular por 7-10 dias pode melhorar os sintomas. Neste período deve-se evitar atividades repetitivas e aquelas que provocam piora dos sintomas. O uso de uma órtese (tala) com o dedo extendido ajuda a manter o dedo em repouso e combate a formação do nódulo.

            Para casos mais severos existe a opção da infiltração com cortisona diretamente sobre o nódulo. É um procedimento relativamente simples e rápido, onde a maioria dos pacientes melhora dos sintomas, principalmente da dor. Pode ser necessário repetir o procedimento, mas não é aconselhável seu uso contínuo devido ao enfraquecimento do tendão.

            A cirurgia é recomendada quando os outros métodos falham ou quando o travamento do dedo é constante. É um procedimento de rotina, tendo baixo índice de complicações e excelente resultado a curto e longo prazo. O procedimento é realizado no centro cirúrgico, no regime de hospital-dia onde o paciente não precisa dormir no hospital. O procedimento consiste na incisão da pele e na abertura de uma das polias para que o tendão possa deslizar livremente durante os movimentos dos dedos. O uso da mão em atividades leves é permitido em 1-2 semanas após a cirurgia e a  recuperação total geralmente é alcançada em mais algumas semanas

A Síndrome do Túnel do Carpo (STC) é uma condição que ocorre quando o nervo mediano é exposto a pressão mais alta do que a normal. O nome Síndrome do Túnel do Carpo vem da localização do nervo dentro do túnel do carpo localizado no punho e coberto por um grosso ligamento (ligamento transverso do carpo).

 A STC ocorre quando há aumento do volume dos tecidos dentro do túnel ou quando este túnel tem seu diâmetro reduzido. Movimentos repetitivos e que forçam a pinça e preensão com as mãos podem causar edema dos tendões que passam por este túnel e são uma das principais causas desta doença. É um problema comum em mulheres grávidas e mulheres de meia idade onde está associada às modificações hormonais que ocorrem neste período e provocam retenção de líquidos no corpo, incluindo a região do túnel do carpo. Indivíduos com diabetes, doenças da tireóide e artrite reumatóide podem desenvolver o espessamento dos tendões e dos nervos, o que pode contribuir para o desenvolvimento desta doença.

Quem tem STC apresenta dormência, formigamento, queimação e choques na mão, particularmente no polegar, indicador e dedo médio. Tipicamente, somente os dedos ficarão dormentes, mas é possível sentir dormência em toda a mão até o braço ou ombro. Os sintomas costumam piorar durante a noite e ao deitar. O uso do polegar pode ficar limitado ou enfraquecido. Muitas vezes os sintomas são bilaterais.

A STC é diagnosticada após uma avaliação médica especializada onde os sintomas e o exame físico específico podem fechar o diagnóstico. Um estudo da condução nervosa (Eletroneuromiografia) é usado para determinar a severidade do dano que ocorreu no nervo mediano.

O tratamento usualmente requer o uso de órtese (tala) para suportar o punho durante o sono. Uma infiltração de cortisona no túnel do carpo para reduzir o edema e melhorar os sintomas, mas o efeito em geral é transitório. A fisioterapia pode ajudar a reduzir os sintomas e o edema, mas costuma ser pouco eficiente em casos moderados ou graves.

Se essas medidas não forem bem sucedidas, a cirurgia pode ser necessária para expandir o túnel do carpo e aliviar a pressão do nervo mediano. Esse procedimento é conhecido como liberação do túnel do carpo e é usualmente um procedimento realizado em centro cirúrgico. O forte ligamento transverso no lado da palma da mão é cortado para aliviar a pressão sobre o nervo mediano. A maioria das pessoas trata uma mão por vez, para poder usar a outra mão enquanto a mão operada cicatriza. Seu cirurgião pode discutir com você as opções de fazer sua cirurgia por “endoscopia do túnel do carpo” ou “cirurgia aberta do túnel do carpo”. Ambos os procedimentos são comumente feitos.

 A cirurgia habitualmente proporciona o completo alívio na maioria das pessoas. O uso da mão operada para atividades leves, como se vestir, comer e higiene pessoal, é usualmente possível após a primeira ou segunda semana da cirurgia.  A palma da mão deve permanecer sensível a pressão por um período de até seis meses.

Quando há uma compressão severa do nervo e o tratamento demora a ser realizado pode haver seqüela com perda definitiva da sensibilidade e da força da mão.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.